Medicina do Sono

Sono no idoso

 

Com o envelhecimento populacional, observa-se um aumento na porcentagem de idosos; há também o prolongamento da expectativa de vida, com aumento significativo no número de pessoas com idade superior a 80 anos.Essas mudanças fazem com que seja cada vez mais necessário os cuidados e atenção à saúde da população idosa, bem como seu bem estar. E esse cuidados se extendem ao sono na terceira idade. Algumas queixas frequentemente apresentadas pelos idosos são: o despertar muito cedo, sono fragmentado e facilmente interrompido, aumento dos períodos de vigília durante a noite, a sonolência excessiva diurna e o cansaço diurno. 

Algumas causas de alteração no sono são as mudanças na rotina e aposentadoria, mudanças nos hábitos, muitas vezes com inclusão de cochilos no período diurno. Problemas respiratórios, obesidade, dores crônicas, doenças cardíacas, ansiedade, depressão, uso de medicações, noctúria também influenciam na qualidade do sono e são mais frequentes na população idosa.

Ocorre um aumento nos distúrbios do sono, com o envelhecimento da população. Há aumento da apnéia obstrutiva do sono, insônia, síndrome das pernas inquietas e o aumento de algumas parassonias, como o distúrbio comportametal do sono REM; observa-se também uma diminuição na produção da melatonina e eventualmente a desorganização dos ciclos circadianos, como da temperatura corpórea e do ritmo de sono-vigília; existe também a tendência ao adiantamento de fase do sono, levando o indivíduo a deitar cedo e levantar mais cedo. A avaliação médica dos distúrbios do sono é importante para o correto diagnóstico e tratamento.

Faça o agendamento online. É fácil, rápido e seguro.

Rua Gonçalves César, 135 - Guanabara - Campinas, SP - Brasil

(19) 32321933
  • Instagram - White Circle
creis%20logo_edited.png